Notícias

Loading...

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

RESOLUÇÃO MÁXIMA


RESOLUÇÃO MÁXIMA


RESOLUÇÃO MÁXIMA [Image] [Image] [Image] [Image] [Image] [Image][Image] A Nikon apresenta ao país o lançamento HD-SLR D800, que traz inovações como o sensor CMOS de 36.3 megapixels e formato FX, sensor RGB de 91.000 pixels, avançado sistema de Reconhecimento de Cena e muitos outros novos recursos. O novo sensor CMOS de 36.3 megapixels (7360 x 4912 de resolução) e formato FX (35.9 x 24mm) é o maior em termos de resolução até hoje desenvolvido pela Nikon. É ideal para situações em que não é possível comprometer a fidelização, como casamentos, fotografias em estúdio e registro de paisagens. Uma resolução dessa magnitude proporciona ao fotógrafo a habilidade de retratar até os menores detalhes com incrível nitidez. Cada aspecto do sensor deste modelo foi pensado para garantir imagens claras em situações com pouca luz, por isso conta com recursos aprimorados como OLPF e um conversor de 14 bit A/D para minimizar o ruído em todo o quadro. Todos esses dados de imagem são direcionados para um canal de 16 bits para o máximo de performance. Os fotógrafos também podem tirar proveito das lentes em formato FX para mais opções de lentes e aumento da faixa focal (1.5X), enquanto ainda mantém a nitidez e os detalhes na alta resolução de 15.3 megapixels (4800x3200). A D800 conta com o avançado sistema de Reconhecimento de Cena com a sua matriz de cores 3D (Color Matrix Meter III), que proporciona medição precisa nas condições de luminosidade mais desafiadoras. No coração desse sistema está o inovador sensor RGB que analisa meticulosamente cada cena, reconhece fatores como luz e brilho e depois compara todos os dados usando o exclusivo banco de dados da Nikon de 30.000 imagens. Esse novo sensor ainda tem a habilidade de detectar rostos com alta precisão mesmo quando fotografando pelo visor ótico. O Color Matrix Meter também prioriza os rostos detectados, permitindo a exposição correta mesmo quando o sujeito está com iluminação de fundo. Novidade também é o exclusivo mecanismo de processamento de imagem EXPEED 3 da Nikon, que comanda todo o sistema e é o catalisador por trás da rapidez de resposta da câmera, do auto foco e da performance. O novo processador de imagem da Nikon é capaz de processar quantidades imensas de dados, com cores ideais e tonalidade perfeita. O EXPEED 3 ainda contribui para a eficiência energética, permitindo ao usuário utilizar a câmera por mais tempo. Os usuários também podem capturar um alcance dinâmico ainda maior com a função HDR e aproveitar os benefícios do D-Lighting Ativo para obter exposições equilibradas mesmo em cenas com iluminação de fundo. Além disso, a câmera oferece um botão dedicado para acesso rápido aos Picture Controls da Nikon para ajustar os parâmetros de foto e vídeo em tempo real, tais como cor, nitidez e saturação. Experiência de Cinema
A Nikon D800 tem um formato compacto e leve que é ideal para o ambiente de produção. Seus recursos práticos e funcionais são bem aproveitáveis tanto por cineastas em campo quanto no estúdio ou por documentaristas. Cineastas têm a opção de várias resoluções e faixas de enquadramento, incluindo Full HD 1080 a 30/24p e HD 720 a 60p. Ao utilizar o método de compressão de dado B-Frame, o usuário pode gravar vídeos no formato H.264 / MPEG-4 AVC por até 29:59 minutos por clipe. O sensor CMOS otimizado lê dados de imagem em taxas incrivelmente rápidas para resultados praticamente instantâneos. A D800 também permite a videomakers manter a resolução em alta definição (1080p) independente do modo de cena escolhido. Usuários também conseguem facilmente compor e checar foco HD crítico pelo monitor LCD de 3.2” e 921 mil pixels com tela reforçada, controle automático de brilho e amplo anglo de visão. Para profissionais, é importante dispor de uma câmera que possua gravadores digitais e monitores externos. Com a D800 é possível transmitir um sinal em alta definição descompactado diretamente para fora da câmera por uma saída HDMI (8 bit, 4:2:2). Esse sinal pode ser transmitido para um display, dispositivo de gravação digital ou encaminhados através de um monitor, eliminando a necessidade de várias conexões.  A imagem também pode ser vista simultaneamente na tela LCD e em um monitor externo enquanto se exclui na tela os dados do estado da câmara para fins de fluxo de mídia. A D800 também inclui recursos para aprimorar a qualidade do áudio, como uma saída específica para fone de ouvido utilizado para o monitoramento dos níveis de áudio durante a gravação, que podem ser ajustados em até 30 etapas. Já o microfone embutido pode ser ajustado com até 20 etapas de sensibilidade para a reprodução fiel de som. Formato e operabilidade
A estrutura da Nikon D800 foi projetada em liga de magnésio para proporcionar durabilidade e confiabilidade máximas. O corpo da câmera é vedado e fechado com juntas para resistir à poeira, umidade e também à interferência eletromagnética. É possível fazer a composição da foto facilmente através do visor ótico claro, que oferece 100% de cobertura da cena. O obturador foi testado para resistir 200.000 ciclos, garantindo durabilidade máxima, enquanto a limpeza do sensor é feita pela vibração do OLPF. A unidade de autodiagnóstico do obturador também inclui um balanceador de espelho para minimizar o impacto residual do “rebatimento”, melhorar o AF e ampliar o tempo de visualização. Além disso, o visor é revestido com um novo acabamento de proteção térmico que serve para resistir ao superaquecimento durante o uso prolongado. Para armazenamento, a D800 possui compartimento de cartão duplo para cartões CF e SD, que oferece ao usuário a possibilidade de gravação de backup, quando um cartão estiver cheio, gravação de RAW/JPEG, separadamente, e a opção adicional de gravação de fotografias estáticas para um cartão e vídeo para outro. Para gravação e transferências em alta velocidade, os dados podem ser gravados no recente UDMA-7 e nos cartões SDXC/UHS-1. A D800 também possui flash embutido, além de ser compatível com o aclamado Sistema de Iluminação Criativa da Nikon, incluindo o Modo de Comando embutido para o controle de Speedlights sem fio. 

sábado, 30 de julho de 2011

MXF - o arquivo do futuro


Arquivo recipiente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Um arquivo recipiente é um formato de arquivo de computador que pode conter vários tipos de dados, que são separados no mesmo arquivo, de forma diferente para cada tipo de arquivo recipiente, comprimido (ou não) por meios estáveis utilizando codecs de vídeo e/ou áudio. O arquivo recipiente é utilizado para identificar os diferentes tipos de dados. Arquivos recipientes mais simples podem conter diferentes tipos de dados comprimidos por codecs de áudio, enquanto arquivos recipientes mais complexos podem suportar múltiplas faixas de áudio vídeo, legendas, informações sobre capítulos e outros metadados, além da informação que é necessária para sincronização entre várias transmissões.
  •  

[editar] Os tipos

Há dois tipos principais de arquivos recipientes, os sem-intervalos e os com-intervalos.
Nos arquivos com intervalo as faixas, geralmente de vídeo e áudio, são subdivididas em muitas faixas pequenas, que depois são intercaladas para formar o arquivo. Este tipo de armazenamento é ótimo para a transmissão de dados, pois o usuário que estiver recebendo os arquivos não precisa esperar pelo arquivo todo para poder escutar e assistir um vídeo, por exemplo. Algumas das desvantagens destes arquivos é que eles têm muitos subidentificadores (subheader, em inglês), o que acaba aumentando o tamanho do arquivo, aumenta a complexidade para decodificar o arquivo e não são muito adequados para edição. Exemplo: Ogg.
Nos arquivos sem intervalo as faixas não são subdivididas como nos formatos com intervalo. Exemplo: Versões antigas do Matroska.

[editar] Exemplos

Alguns formatos são exclusivos para áudio:
  • Som wave
  • AIFF (Formato de arquivo IFF, muito usado na plataforma Mac Os)
  • XMF (Formato de música extensível)
Outros arquivos recipientes flexíveis podem suportar muitas faixas de áudio e vídeo, bem como outros tipos de mídia. Os mais populares arquivos multi-mídia são:
  • IFF (Primeira plataforma independente de formato de arquivo de vídeo)
  • AVI (O arquivo de vídeo básico do Microsoft Windows, também baseado em RIFF)
  • ASF (Arquivo de vídeo padrão do Microsoft WMA e WMV)
  • DVR-MS ("Microsoft Digital Video Recording", formato de arquivo de vídeo proprietário desenvolvido pela Microsoft baseado no ASF).
  • MOV (Arquivo de vídeo padrão da Apple Inc.
  • MPEG-2 transport stream (Arquivo de vídeo padrão dos aparelhos digitais, geralmente contém muitos canais de áudio e vídeo e guia de programação eletrônica)
  • MP4 (Arquivo de áudio e vídeo padrão do MPEG 4 de portfólio multimédia)
  • Ogg (Arquivo de áudio padrão da Xiph.org codec, e também pode conter vídeo no formato Ogg Theora)
  • OGM Hack do Ogg cujo uso foi desencorajado desde que o Matroska tornou-se estável.
  • RealMedia (Arquivo recipiente padrão da RealVideo e RealAudio)
  • Matroska / MKV (Não é o padrão de nenhum codec ou sistema, mas é um formato padrão aberto e de código aberto).
  • 3gp (usado por muitos telefones móveis)
Há muitos outros arquivos recipientes como: , NUT, feito pelos desenvolvedores do ffmpeg, MPEG, MXF, ratDVD, SVI, VOB, and DivX Media Format (DMF) .divx
Outros arquivos recipientes são exclusivos para imagens:
Veja Comparison of container formats para detalhes sobre esses formatos.

[editar] Características

Na escolha de um arquivo recipiente, deve se levar em conta cinco principais características:
  1. Popularidade; o quão suportável o formato é.
  2. Tamanho; é a diferença entre dois arquivos com o mesmo conteúdo codificado com os mesmos codecs mas em formatos recipientes diferentes.
  3. Suporte para funcionalidades avançadas de codec; formatos antigos como o AVI não suportam codecs novos com B-frames, VBR audio, VFR, embora o formato possa ser hackeado para suportar esses codecs, porém um hack não é suportado largamente e fica com o suporte extremamente limitado.
  4. Suporte para streaming, que são os formatos recipientes com intervalo